[ editar artigo]

"Polícia para quem precisa(?)" e as Tendências do Marketing

 

Os mais vividos, pra não dizer "antigos", lembram muito bem desse sucesso de 1986, dos Titãs. 

Confesso que desde que ouvi a música "Polícia" no auge dos meus 11 anos, nunca entendi muito bem se a crítica àquela instituição era uma afirmação ou uma pergunta, por isso fiz a referência ao sinal de pontuação.  (Se você tem essa resposta, não deixe comentar! Por favor!)

Independente das experiências que vieram à tona sobre essa questão, a verdade é que as instituições de segurança, públicas ou privadas, estão se adaptando também às tendências do marketing offline e digital, porque compreenderam que fazem parte dessa sociedade em evolução.

Os autores do livro Marketing 4.0, Iwan Setiawan e Philip Kotler, observaram a transição da característica vertical e exclusiva de grandes empresas para a tendência horizontal e inclusiva das fortes comunidades.

O que isso tem a ver com a POLÍCIA e a SEGURANÇA?

TUDO! Tudo está intimamente relacionado com a forma como se administra e se cria novas estratégias (soluções) de interação com indivíduos, comunidades e grandes massas. As demandas atuais para esse tipo de serviço são cada vez mais peculiares, que exigem inovação e criatividade.

Para deixar mais claro, atente como os órgãos policiais interagiam antigamente: atividades direcionadas apenas para criminosos; não sabíamos quem eram os respectivos gestores; as promoções de suas ações eram pontuais (apenas repressão); a prestação de contas nem se ouvia falar; nem havia onde recorrer a possiveis direitos... 

Podemos ainda citar:  o policial que você conhecia um dia, não era o mesmo uma semana depois em virtude da alta rotatividade nas funções; as soluções eram planejadas do superior para o subordinado, o cidadão não era ouvido; e por aí vão outras...

Essas são características que definiram a verticalização e a exclusividade dos próprios mercados da época. 

Daí surge a pergunta: aonde você quer chegar, João?

Ah! Por certo, a indagação mais pertinente seria: "aonde a SEGURANÇA quer chegar"? 

Sim, ela quer chegar ao mesmo ponto onde as tendências do marketing estão nos levando: à horizontalização e à inclusão de processo de tomada de decisão e de gestão do conhecimento para melhores soluções para o cidadão e para a comunidade!

Com isso, destacamos as seguintes tendências na SEGURANÇA PÚBLICA: maior compartilhamento de informações sobre segurança; atividades direcionadas às comunidades; gestores e operadores participativos em audiências públicas e reuniões comunitárias; ações promovidas amplamente (prevenção e repressão); prestação de contas periódicas; presença nas redes sociais apresentando resultados e balanços continuamente; soluções são discutidas com os interessados; profissionais desenvolvem um trabalho mais duradouro; entre outros...

As mudanças estão apenas começando e se pudermos considerar que  antes "polícia para quem precisa" era uma pergunta complexa, hoje ela é uma afirmação simples para participação e qualidade de vida!

Nas próximas oportunidades comentarei  sobre tendências da seguranca pública, segurança privada, segurança pessoal e assuntos relacionados!

Até breve!

Vivendo de Conhecimento
João Oliveira
João Oliveira Seguir

Policial Militar há 20 anos. Especialista em Educação; Instrutor de Segurança. Ajudo pessoas a se protegerem de crimes e violências com o aprendizado de hábitos individuais e familiares, e tenham qualidade de vida! Segurança é uma questão de atitude!

Ler conteúdo completo
Indicados para você